sábado, 31 de outubro de 2015

Cartas x emails

Para o bem ou para o mal, os emails substituiram as cartas convencionais e tiraram muitos empregos dos carteiros. Salvo encomendas, cartas de banco, contas e coisas do tipo (que ainda fazem um volume grande), conheço pouca gente que pega uma folha de papel para escrever para um amigo, corrige, passa a limpo, coloca num envelope, endereça, sela e leva até o correiro. Aliás, não conheço ninguém mais que faz isso Só a minha mãe faz isso. O email é muuuuuito mais prático.
No entanto, os emails têm algumas desvantagens.
Por exemplo, a maioria das pessoas não passa o email a limpo, e não me refiro somente a correções ortográficas, que isso os editores fazem automaticamente para nós, mas às ideias. Apertar o botão de “enviar” é muito fácil e quase não dá chance de arrependimento.
Outra, recebemos emails demais. Os spans de propaganda se multiplicaram exponencialmente, uma vez que mandar um email é de graça. Há empresas “sérias” que vendem listas de emails de seus cadastros para produtores de spans. Isso sem falar nos vírus.
E a pior, quando recebemos um email irritante a tendência é respondê-lo na hora. Um grande erro! Como me ensinou um amigo, é necessário esperar pelo menos 20 minutos para responder emails desse tipo. Isso dá tempo à adrenalina para voltar aos níveis normais e assim evitar que escrevamos coisas de que nos arrependeremos ou sem retorno.
Aliás, ainda no tema de correspondências irritantes, há coisas que só são possíveis fazer com uma carta à moda antiga.
Edison - 0614 - Vantagem da carta convencional sobre o email
Em tempo, apertar o “deletar” não dá nem de leve a mesma sensação de amassar e jogar a carta no lixo!
Em tempo [2], exatamente pela maior facilidade de mandar um email, mandar uma carta hoje tem muito mais valor para quem a recebe, pois demonstra que ela mereceu o trabalho de quem a mandou.

Um comentário:

Emmanuella Conte disse...

Concordo com tudo!

Quando me mudei pra cá, ainda não tinha computador ou acesso à internet, então eu mandava e recebia muitas cartas das minhas amigas. Depois, quando providenciamos a tecnologia, por mais prático que seja enviar emails ou acessar as redes sociais, nós praticamente perdemos o contato! Acho que justamente pela praticidade, acabamos "deixando pra depois, tenho tempo" e esse depois acaba ficando pra nunca. De vez em quando, gosto de fazer uma surpresa para algum amigo distante (até tinha uma pen pal da Tailândia com quem troquei algumas correspondências), mas tem ficado escasso. Especialmente porque agência dos Correios aqui fica lá no centro e não existem caixas pela cidade :P

Related Posts with Thumbnails