quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Pensamentos desconexos, contraditórios e levemente confusos VII

Edison - 0519 - Pensamentos 7

Em tempo, quem cunhou essa expressão provavelmente era um nobre que não trabalhava. A propósito, li recentemente que os grandes latifundiários nordestinos deixavam as unhas crescerem além do normal só para mostrar a todos que não precisava fazer trabalhos manuais. Se eles soubessem que a moda seria seguida pelos cobradores de ônibus e suas longas unhas nos dedos mínimos…

Finalmente, para que não me entendam mal, vejam o vídeo abaixo sobre a D. Cadú, uma senhora trabalhadora de mais de 90 anos, pra lá de nobre e digna.

Bonita história e linda lição, mas eu tenho certeza de que ela já era digna e nobre antes de começar a trabalhar. Isso é do caráter dela, não veio do trabalho propriamente dito. O trabalho foi o produto da dignidade e nobreza dela, não o contrário.

Um comentário:

Anônimo disse...

Sábio vô Zuza !!!!

Ademir

Related Posts with Thumbnails