quarta-feira, 8 de maio de 2013

Da série “coisas que só acontecem comigo”

Ontem de manhã, segui a rotina diária de quando saio de casa para trabalhar: peguei minhas coisas, dei um gole no café, me despedi da galera, abri a porta, chamei o elevador, tranquei a porta de casa, entrei no elevador, dei mais um gole no café, ajeitei um pacote na minha mão e... pera aí, gole no café? Foi então que me dei conta de ainda estar segurando a xícara. Fiquei ali, na solidão do elevador, olhando para a xícara em minha mão, sem ter tempo de levá-la de volta. Pensei em escondê-la em algum vaso ou caixa de mangueira para pegar na volta, mas achei melhor deixar na portaria. Deixei tudo lá, minha xícara suja de café e o que restava da minha imagem de sanidade mental.

Edison - 0362 - A xícara

A porteira ficou com cara de “que-pena-do-velhinho-gagá” e, não só guardou a xícara até minha volta, como também a lavou.

3 comentários:

Marília disse...

Rendeu uma boa crônica!

Daniel Faria disse...

Eu ri muito lendo isso Edison...rsrs.

Comigo acontece coisas como, trancar o portão e depois de andar uns 2 metros, voltar e ver se eu realmente tranquei o portão...rsrs.

Anônimo disse...

É por essas e outras, que eu não quero envelhecer...

Ademir

Related Posts with Thumbnails