quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Ralhos, duplos ralhos!

O convívio entre pessoas (casamento, sociedade, emprego...) depende de um monte fatores para ter longa duração. Cada um tem que aprender os seus próprios caminhos para o sucesso dessa convivência. Pequenos problemas, se não forem bem resolvidos no começo, tendem a aumentar rapidamente. O quanto antes você identificá-los, melhor para todo mundo.

Aqui em casa, por exemplo, criamos um sistema de ralhos. Quando um dos dois está nervoso e começa a ralhar com o outro, o acuado tenta quebrar o impacto dando uma classificação para o ralho tomado.

O ralho nunca começa diretamente, tem sempre uma frase ou pergunta que o antecede. Por exemplo, quando minha mulher pergunta do nada: "Quem deixou a toalha em cima da cama?", sabendo que a toalha só pode ser a minha, eu logo comento: "Hummm... lá vem um ralho grau 3!"

A resposta em tom de brincadeira, ao mesmo tempo reconhecendo o erro, dá uma quebrada no clima ruim inicial e propicia o diálogo. Bom, a coisa até que funciona bem para os ralhos mais leves, mas nem sempre a gracinha é bem vista nos casos mais graves, felizmente raros.

Veja na tabela abaixo alguns exemplos de ralhos e sua respectiva classificação, a qual é absolutamente pessoal e baseia-se em minha experiência sobre o que vem depois.

           
image

Nota: acima do grau 10 a chance é grande de ser o último ralho.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Preconceito contra português

Edison - 0209 - Revolta

domingo, 27 de novembro de 2011

Cerimônia da Paz no Afeganistão

No palanque, cada um segura uma pombinha da paz que deve ser liberada ao comando da apresentadora, mas nem tudo correu como previsto…

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 16

Edison - 0208 - Entrevista de emprego 16

E com essa terminamos a série. Mas gostaria de lembrar o outro lado da história, já publicado aqui em outras ocasiões. É só clicar nas figurinhas abaixo.

Edison - 0103 Pergunta idiota em entrevista de empregoEdison - 0104 Pergunta idiota em entrevista de emprego 2Edison - 0146 - RH 1

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 15

Edison - 0207 - Entrevista de emprego 15

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 14

Edison - 0206 - Entrevista de emprego 14

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 13

Edison - 0205 - Entrevista de emprego 13

domingo, 20 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 12

Edison - 0204 - Entrevista de emprego 12

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 11

Edison - 0197 - Entrevista de emprego 11

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Plebiscito no Pará

Edison - 0198 - Divisão do Pará

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 10

Edison - 0196 - Entrevista de Emprego 10

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 9

Edison - 0195 - Entrevista de Emprego 9

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 8

Edison - 0194 - Entrevista de Emprego 8

sábado, 12 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 7

Edison - 0193 - Entrevista de emprego 7

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 6

Edison - 0192 - Entrevista de emprego 6

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 5

Edison - 0191 - Entrevista de emprego 5

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 4

Edison - 0190 - Entrevista de emprego 4

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 3

Edison - 0189 - Entrevista de emprego 3

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 2

Edison - 0188 - Entrevista de emprego 2

domingo, 6 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 1

Série de tirinhas baseadas em um e-mail que recebi, segundo o qual as situações sairam publicadas na Revista Exame como sendo verídicas.

Edison - 0187 - Entrevista de emprego 1

sábado, 5 de novembro de 2011

Piadas polêmicas

Nas últimas semanas tivemos duas polêmicas que começaram com duas piadas sem graça. Prometi a mim mesmo que não iria comentar nenhuma dela aqui, mas não resisti, vou quebrar minha promessa.

A primeira, foi a brincadeira que Rafinha Bastos fez com a cantora Wanessa Camargo (clique aqui) no programa CQC. A segunda é a que rolou com a doença do o ex-Presidente Lula, com uma galera querendo que ele fosse se tratar pelo Sistema SUS.

Adão Iturrusgarai - RafinhaA frase de mau gosto de Rafinha Bastos (“comeria ela e o bebê”) obviamente não teve o sentido pedólatra que lhe quiseram atribuir, mas rendeu um processo aberto por Wanessa Camargo e a perda de seu emprego no CQC. Nas poucas vezes a que assisti ao programa, ouvi frases e comentários bem piores do que esta, muitas de sentido preconceituoso, mas que não passaram disso, frases ditas e evaporadas no ar. Wanessa Camargo, porém, fez questão de perpetuar a frase de Rafinha Bastos. Que já virou piada para outros (e ele próprio) humoristas.

Quanto ao Lula, das pessoas que divulgaram a “campanha” para que ele se dirigisse ao SUS para tratar de sua doença, uma parte delas aderiu por ódio, preconceito ou seja lá que sentimento negativo tenha pelo sapo barbudo, ou mesmo apenas para aproveitar a piada fácil e de mau gosto. Mas muitos estavam simplesmente exercendo seu direito de crítica ao sistema oficial de saúde, usando como bode expiatório a figura que durante oito anos esteve no comando desse mesmo sistema.

Ninguém em sã consciência pode imaginar que qualquer pessoa, podendo utilizar a rede particular de saúde (principalmente num hospital como o Sírio), vá dirigir-se à uma unidade do SUS, que por sinal é um sistema de saúde pública muito melhor do que o de alguns países ditos desenvolvidos - leia-se EUA.

Por definição, o sistema particular de saúde existe porque oferece serviços melhores que o sistema público. Claro, ninguém iria pagar por um plano de saúde particular se pudesse obter algo melhor de graça. Portanto, se o plano de saúde do Lula é melhor, que ele utilize o que tem direito. Eu faria o mesmo, e você?

Por outro lado, a indignação com que alguns o defenderam, apelando muitas vezes para o sentimentalismo barato, também esteve um pouco fora de tom. Tal qual Wanessa Camargo, polemizaram e mantiveram a discussão aquecida. Trouxeram à tona fatos que já estavam adormecidos, como quando Lula, ainda eterno candidato, em 1998, disse: “Eu não sei se o Fernando Henrique ou algum governador confiaria na saúde pública para se tratar.” Ou quando, bem mais recentemente, ao inaugurar uma unidade do SUS no Recife, ele em seu inflamado discurso declarou: “ela está tão tão bem estruturada, que dá até vontade da gente ficar doente para ser atendido aqui”. Como sempre, pra delírio da galera.

 

Polêmicas à parte, estimo as melhoras, companheiro. Câncer não tem graça nenhuma.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sexo em Hollywood–uma dúvida cinematográfica

Eu e meu amigo Bruno Tasca, do blog Luz, Câmara, Redação!, conversando sobre cinema, quem sabe, num quiosque à beira da praia em Arembepe ou no Ponte Aérea.

Edison - 0186 - Dúvida cinematográfica

Sempre tive essa dúvida. Na semana passada, no entanto, assisti a um filme que contraria essa constatação (será a exceção que contraria a regra?). Trata-se de “Antes que o diabo saiba que você está morto”, que descobri graças ao blog Máquina do Tempo, da minha amiga mara*.

Related Posts with Thumbnails