sábado, 30 de abril de 2011

Minha memória é um prodígio

Edison - 0136 - Isso sempre me acontece

Eu sempre faço feio em encontros de ex-alunos ou coisa parecida.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

The end

Imagine que você está lendo um livro e antes de chegar ao final da história uma página anuncia repentinamente: “The End”.

The end

E logo abaixo: “Se você fuma, estatisticamente sua história vai terminar 15% antes do que deveria”.

Uma das melhores propagandas contra o fumo que eu já vi. Eu pararia de fumar.

Fonte: blog da ACTBr – Aliança de Controle do Tabagismo (clique aqui).

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Benê, o sistemático

Edison - 0135 - Benê, o sistemático

Acreditem se quiser, a história é verídica, salvo um pequeno exagero de minha parte.

terça-feira, 26 de abril de 2011

A crônica de uma fotografia

Personagens:

1) Prefeitura: a cada três meses, a prefeitura de São Bernardo passa recolhendo móveis e outros cacarecos que as pessoas não querem mais. Assim, no dia marcado, é só colocar o material na calçada que à noite eles passam recolhendo. Na noite passada até acordei com o barulho deles trabalhando (fiquei muito puto, por sinal).

2) Sofá preto: hoje de manhã, porém, notei que um sofá preto havia ficado para trás, solitário, provavelmente porque durante a noite um…

3) Bêbado: se encantou com o sofá e resolveu passar a noite ali, o que fez com que o pessoal da prefeitura não levasse o sofá – isso imaginei eu. A propósito, senti um cheiro nauseabundo do conjunto bêbado-sofá quando passei por ele, mas não consegui identificar qual dos dois o exalava.

4) Treinador e dois cães: aqui perto de casa tem um camarada que ganha a vida treinando cães e passeando com eles pela rua. É muito interessante vê-lo trabalhando e às vezes até fico um tempo na janela observando. Além disso, ele é muito simpático e cumprimenta todo mundo do bairro. Grande figura!

Pois bem, hoje à tarde, voltando do trabalho, me deparei com a seguinte cena:

2011-04-26 Sofá com cães

Sei que uma imagem vale por mil palavras, mas senti que essa foto não podia ficar sem explicação.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

A diferença entre 60 e 65 km/hora

Se você vai fazer uma viagem de 60 km de distância e dirigir a 60 km/h, você fará a viagem em exatamente 1 hora. Se você acelerar um pouco mais e for a 65 km/h, seu tempo de viagem será de aproximadamente 55 minutos. Ou seja, você chegará 5 minutos mais cedo.

Agora assista a essa experiência com dois veículos iguais rodando com velocidades diferentes entre eles. Sim, você adivinhou, de 60 e 65 km/h. De repente, um imprevisto ocorre na estrada. Veja o que acontece com cada um dos veículos.

As velocidades máximas estabelecidas nas estradas baseiam-se em pressupostos de engenharia de segurança de tráfego, que levam em conta a geometria da estrada, topografia, condições climáticas etc. Portanto, se há uma placa limitando a velocidade a 100 km/h, não precisa ir a 60 km/h, seria até mais perigoso, mas certamente não é para ir a 105 km/h.

Está claro agora o porquê, não é?

Promessas de campanha

Edison - 0134 - Comício

domingo, 24 de abril de 2011

Atualização


Gráfico atividades - atualizado

Veja os posts anteriores sobre esse assunto clicando nos links abaixo:

Governança Corporativa
Como surgem os caga-regras
De onde vêm os auditores
Quem são os carregadores de piano

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Esguncho

Edison - 0133 - Esguncho

P.S. 1 – Eu ia guardar essa tirinha para o Dia dos Pais, mas achei muito depreciativa para os pobres pais.
P.S. 3 –
Pensando bem, essa publicação próxima ao Dia das Mães pode dar um ar meio sexista à piada… Enfim, a ideia é só mostrar o sinal dos tempos, não me encham o saco com considerações outras.
P.S. 2 – Ah, quer saber o que é esguncho? Pergunte pro Google…

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Pode uma coisa dessa?

BackyardigansDeclaração ouvida pela professora de uma escola infantil, de uma menina de três anos de idade:

- Mãe, quando eu me casar com o Rodrigo a festa vai ser do Backyardgans!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Por favor, não desligue…

Edison - 0132 - Mensagem de telemarketing

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Multas e radares

Radar 1

Já li muita coisa contra as multas de trânsito. Que são parte de uma indústria de arrecadação. Que existem multas aplicadas em carros que estavam fora do estado. Radares que são instalados em locais sem placas que os identifique. E por aí vai. E agora ameaçam sujar o nome do coitado que não pagar a multa.

Não sou contra a multa propriamente dita, pois quem errou deve pagar. Já levei algumas multas e reconheço aqui, publicamente, que todas foram justas. Acredito ingenuamente que isso ocorra na maioria das vezes, pelo menos é o que se desprende da observação das barbaridades que são cometidas no trânsito. Porém, é certo também que algumas multas são realmente injustas ou mesmo incabíveis.

Mas não pretendo entrar nessa discussão. O que me perturba mais nessa coisa toda, são os chamados radares móveis. Aquelas caixinhas que eles instalam na calçada pela manhã e retiram à noite, após pegar um monte de incautos motoristas. Não me incomoda o radar propriamente dito, mas os “profissionais” que são pagos para ficar sentados numa cadeirinha o dia inteiro vigiando o equipamento. São sempre no mínimo em dois. Sentados lá, o dia inteiro a coçar o saco. Não sei bem por quê, mas fico pocesso. Ô profissão de vagabundo!

Radar 2

sábado, 16 de abril de 2011

sexta-feira, 15 de abril de 2011

2014 sem corrupção (ahahaha)

Segundo pesquisa do IPEA (veja aqui), mesmo que os 13 aeroportos que estão sendo reformados para atender a Copa de 2014 no Brasil fiquem prontos a tempo, dez deles operarão acima de suas capacidades.

As obras nos estádios estão atrasadas. Algumas ainda nem começaram.

Os equipamentos públicos prometidos idem.

Mas não se preocupem, vai dar tudo certo. Como disse um tio meu, não é o prazo que está ficando curto, é a taxa de urgência que está aumentando. Inexoravelmente.

2014 afundando na lama

quinta-feira, 14 de abril de 2011

10 minutos por dia

Pegando o gancho do post anterior (veja antes aí em baixo se você ainda não viu), podemos estabelecer alguns corolários e avaliar as nossas atividades diárias da mesma forma. Por exemplo:

Volto em 10 minutos- 10 minutos a mais ou a menos trabalhados por dia, de 2ª a 6ª feira, equivalem a uma semana a mais ou a menos trabalhada por ano, considerando-se um dia de 8 horas de trabalho – caramba, isso é um quarto de suas férias.

- se você perde 10 minutos por dia com alguma bobagem (como ler essas que eu escrevo, por exemplo), veja quantas coisas bacanas você podia ter feito nesse mesmo tempo.

- dedique 10 minutos do seu dia a você mesmo, fazendo uma coisa que você goste… opa!

Essa última me deu uma ideia. Acho que vou usar essa história dos 10 minutos por dia para criar um método de… hum…. auto-ajuda! A Cura do 10 Minutos! Que ótimo nome! Acho que agora fico rico. Me aguardem!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

10 minutos por dia fazem diferença?

Despertador GarfieldDormir 10 minutos a mais ou a menos por dia (ou noite) faz diferença?

Faça as contas, se você se levantar 10 minutos mais cedo por dia, ao cabo de uma semana terá dormido 70 minutos a menos. Isto é, 300 minutos em um mês ou 3.650 minutos por ano, o que dá um total anual de 60 horas. Ou seja são 7 noites bem dormidas a menos por ano. Para quem vive com sono, isso é um desperdício e tanto.

Por outro lado, se você se levantar 10 minutos mais tarde por dia, ao cabo de uma semana terá dormido 70 minutos a mais. Isto é, 300 minutos em um mês ou 3.650 minutos por ano, o que dá um total anual de 60 horas. Ou seja são 7 noites bem dormidas a mais por ano. Para quem vive atrasado, isso é um desperdício e tanto.

Qualquer que seja sua opção, lembre-se: 10 minutos por dia é bastante coisa!

segunda-feira, 11 de abril de 2011

O negociador

Edison - 0130 - Adão negociador

sexta-feira, 8 de abril de 2011

A Gazeta, 30/03/1963

Achei uma página de um jornal velho no escritório. Adoro essas coisas. Era um exemplar de A Gazeta, de 13/03/1963.

Uma das reportagens era sobre o filme Cleópatra, então recém produzido, com Richard Burton e Elizabeth Taylor. Os boatos sobre o romance entre os atores principais tem mais destaque do que o filme propriamente dito.

Gazeta - 30-03-63 - Liz Taylor

Outra notinha curiosa, também sobre cinema, era sobre os atores Doris Day e Rock Hudson, eleitos “os atores favoritos do mundo inteiro”.

Gazeta - 30-03-63 - Doris Day e Rock Hudson

O sinal dos tempos vem na forma de uma pequena matéria sobre o combate do então Presidente João Goulart aos especuladores da carne no Rio Grande do Sul. É interessante lembrar que esse jornal foi publicado quase exatamente um ano antes da Revolução de 30/03/1964.

Gazeta - 30-03-63 - João Goulart

Finalmente, o motivo pelo qual o jornal estava guardado era uma reportagem sobre duas obras em início de implantação pelo Prefeito Prestes Maia na cidade de São Paulo: o Viaduto Pacheco Chaves, no Ipiranga, e a Ponte Anastácio, ambas na região do alto Tamanduateí, que iriam, afinal, acabar com o flagelo das enchentes na Cidade de São Paulo. É por isso que eu não assino jornal.

Gazeta - 30-03-63 - Inundações

Magnólia

Um velho à beira da morte quer ver pela última vez o filho que abandonou ainda adolescente. Um apresentador de um programa de perguntas e respostas para crianças abusa de sua filha, viciada em cocaína. Um menino prodígio que participa do tal programa com grandes chances de ganhar e um homem, ex-menino prodígio, vencedor no mesmo programa no passado, que se confronta com sua atual vida fracassada. Um cara boa pinta dá palestras sobre como dominar as mulheres. Um policial honesto e outras figuras tristes.

Esses são os personagens de Magnólia, um filme que tem de tudo um pouco: amor, ódio, arrependimento, maus tratos, abuso, perdão, redenção, humor e até uma praga bíblica. Sem contar o elenco maravilhoso. Um filme denso, tenso, sensível, que retrata as vidas de seus personagens, ligadas entre elas por pequenas coincidências. Os dramas individuais e coletivos vão ganhando volume e intensidade ao longo do filme, até chegar a um ponto onde todos, inclusive nós espectadores, se perguntam se não terão fim (vídeo abaixo).

Além da relação que há entre os personagens, outro fio condutor da história é a trilha sonora, composta em sua maior parte por Aimee Mann, sem a qual talvez o filme não tivesse a mesma força e sensibilidade. Conheci-a graças ao filme e desde então virei seu fã.

Não vou contar como o filme termina, claro, mas há um momento em que todos de certa forma encontram seu caminho, deixando uma sutil mensagem de otimismo no sorriso de um dos personagens. Recomendo o filme a quem não o assistiu. Não conheço uma pessoa que não tenha se impressionado de alguma forma por ele.

Título: Magnolia
Ano de lançamento: 1999
Direção e roteiro: Paul Thomas Anderson
Elenco: Tom Cruise, Jason Robards, Julianne Moore, William H. Macy, John C. Reilly, Philip Seymour Hoffman, Alfred Molina, Philip Baker Hall
Música: Jon Brion, Fiona Apple e Aimee Mann

Trailer do filme – infelizmente só achei sem legenda

quinta-feira, 7 de abril de 2011

O flagra

Edison - 0129 - O flagra

Tá, ficou meio pesada essa…

domingo, 3 de abril de 2011

Continue andando

Edison - 0128 - Keep Walking

sábado, 2 de abril de 2011

Vocacional – Uma aventura humana


Vocaciona!

Estreia hoje o documentário sobre o Ensino Vocacional (saiba mais sobre o que foi isso clicando aqui), de Toni Venturi. O documentário será exibido hoje para ex-alunos da escola, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Amanhã será exibido para o público geral. Participa do Festival de Documentários É Tudo Verdade 2011.

No Voca eu cursei o ginásio (equivalente às atuais 4 ª a 8ª série) nos anos 60, na unidade Oswaldo Aranha, no Brooklin. Foi o único período letivo do qual trago boa lembrança até hoje.

Me lembro daquele portãozinho ali…

Vocacional Uma Aventura Humana
Direção: Toni Venturi
Montagem: Vitor Alves Lopes
Produção: Olhar Imaginário, co-produção: Mamute Filmes

Related Posts with Thumbnails