quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Obsolescência programada [2]

No primeiro post que fiz sobre esse tema (leia aqui), contei sobre o kit externo de cartuchos (bulk) que instalei em minha impressora, sobre o grande negócio que foi e, principalmente, sobre o truque que o vendedor me ensinou para enganar a impressora, pois mesmo com os reservatórios cheios, de tempos em tempos ela indica que os cartuchos precisam ser trocados. Na verdade, ela conta as páginas impressas e avisa quando ela “acha” que o cartucho está quase vazio (quantos cartuchos ainda com tinta não devo ter jogado fora sem saber disso!) Assim, junto com o kit de cartuchos externos, vem um botãozinho que engana a impressora e diz que o cartucho foi trocado.

Ruim para o consumidor, péssimo para o meio ambiente. E pensar que a Epson deve der certificação ISO 14.000…

Pois bem, eu consegui ficar ainda mais indignado com a impressora. Há poucas semanas ela começou a indicar que algumas das peças estavam chegando ao final da sua vida útil e que eu deveria levá-la à uma assistência técnica para revisão. Foi assim por vários dias, até que um dia parou de vez. Desconfiado de tamanha eficiência do equipamento, liguei para a mesma loja que me instalou o kit de impressão (Ian Print), e o técnico me falou “traz aqui que nós temos um software que dá reset na máquina.”

Dito e feito, ou seja, não havia nada errado com a impressora! Ela parou por conta própria e fingiu um defeito só para eu levar em uma assistência autorizada e certamente gastar muito mais que os R$ 20 que gastei para enganá-los de novo!

E pensar que no começo dessa história eu me senti errado enganando a Epson… Pelo visto, não é nem o caso de citar o provérbio “ladrão que rouba ladrão…”, pois os únicos ladrões nessa história são eles mesmos.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails