quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Ralhos, duplos ralhos!

O convívio entre pessoas (casamento, sociedade, emprego...) depende de um monte fatores para ter longa duração. Cada um tem que aprender os seus próprios caminhos para o sucesso dessa convivência. Pequenos problemas, se não forem bem resolvidos no começo, tendem a aumentar rapidamente. O quanto antes você identificá-los, melhor para todo mundo.

Aqui em casa, por exemplo, criamos um sistema de ralhos. Quando um dos dois está nervoso e começa a ralhar com o outro, o acuado tenta quebrar o impacto dando uma classificação para o ralho tomado.

O ralho nunca começa diretamente, tem sempre uma frase ou pergunta que o antecede. Por exemplo, quando minha mulher pergunta do nada: "Quem deixou a toalha em cima da cama?", sabendo que a toalha só pode ser a minha, eu logo comento: "Hummm... lá vem um ralho grau 3!"

A resposta em tom de brincadeira, ao mesmo tempo reconhecendo o erro, dá uma quebrada no clima ruim inicial e propicia o diálogo. Bom, a coisa até que funciona bem para os ralhos mais leves, mas nem sempre a gracinha é bem vista nos casos mais graves, felizmente raros.

Veja na tabela abaixo alguns exemplos de ralhos e sua respectiva classificação, a qual é absolutamente pessoal e baseia-se em minha experiência sobre o que vem depois.

           
image

Nota: acima do grau 10 a chance é grande de ser o último ralho.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails