sábado, 5 de novembro de 2011

Piadas polêmicas

Nas últimas semanas tivemos duas polêmicas que começaram com duas piadas sem graça. Prometi a mim mesmo que não iria comentar nenhuma dela aqui, mas não resisti, vou quebrar minha promessa.

A primeira, foi a brincadeira que Rafinha Bastos fez com a cantora Wanessa Camargo (clique aqui) no programa CQC. A segunda é a que rolou com a doença do o ex-Presidente Lula, com uma galera querendo que ele fosse se tratar pelo Sistema SUS.

Adão Iturrusgarai - RafinhaA frase de mau gosto de Rafinha Bastos (“comeria ela e o bebê”) obviamente não teve o sentido pedólatra que lhe quiseram atribuir, mas rendeu um processo aberto por Wanessa Camargo e a perda de seu emprego no CQC. Nas poucas vezes a que assisti ao programa, ouvi frases e comentários bem piores do que esta, muitas de sentido preconceituoso, mas que não passaram disso, frases ditas e evaporadas no ar. Wanessa Camargo, porém, fez questão de perpetuar a frase de Rafinha Bastos. Que já virou piada para outros (e ele próprio) humoristas.

Quanto ao Lula, das pessoas que divulgaram a “campanha” para que ele se dirigisse ao SUS para tratar de sua doença, uma parte delas aderiu por ódio, preconceito ou seja lá que sentimento negativo tenha pelo sapo barbudo, ou mesmo apenas para aproveitar a piada fácil e de mau gosto. Mas muitos estavam simplesmente exercendo seu direito de crítica ao sistema oficial de saúde, usando como bode expiatório a figura que durante oito anos esteve no comando desse mesmo sistema.

Ninguém em sã consciência pode imaginar que qualquer pessoa, podendo utilizar a rede particular de saúde (principalmente num hospital como o Sírio), vá dirigir-se à uma unidade do SUS, que por sinal é um sistema de saúde pública muito melhor do que o de alguns países ditos desenvolvidos - leia-se EUA.

Por definição, o sistema particular de saúde existe porque oferece serviços melhores que o sistema público. Claro, ninguém iria pagar por um plano de saúde particular se pudesse obter algo melhor de graça. Portanto, se o plano de saúde do Lula é melhor, que ele utilize o que tem direito. Eu faria o mesmo, e você?

Por outro lado, a indignação com que alguns o defenderam, apelando muitas vezes para o sentimentalismo barato, também esteve um pouco fora de tom. Tal qual Wanessa Camargo, polemizaram e mantiveram a discussão aquecida. Trouxeram à tona fatos que já estavam adormecidos, como quando Lula, ainda eterno candidato, em 1998, disse: “Eu não sei se o Fernando Henrique ou algum governador confiaria na saúde pública para se tratar.” Ou quando, bem mais recentemente, ao inaugurar uma unidade do SUS no Recife, ele em seu inflamado discurso declarou: “ela está tão tão bem estruturada, que dá até vontade da gente ficar doente para ser atendido aqui”. Como sempre, pra delírio da galera.

 

Polêmicas à parte, estimo as melhoras, companheiro. Câncer não tem graça nenhuma.

Um comentário:

mara* disse...

Eu utilizo e sempre utilizei o SUS, e sempre fui muito bem tratada, fui mal diagnosticada quando pagava plano médico. Há um ano, me submeti a uma cirurgia pelo SUS e fui operada na Santa Casa por um doutor da Unimed, o plano de saúde preferido por nove entre dez rio clarense. Então, prá que pagar plano? Fazer piada dos tipos que Rafinha faz não é humor, é mau gosto. E fazer piada com a tragédia alheia é falha de caráter. E falar do que não se conhece é coisa de gente burra.

Beijão e boa semana

Related Posts with Thumbnails