domingo, 18 de setembro de 2011

Toc-toc, clic-clic, quase bum, pan-pan e ai-ai

Colocamos um piso cerâmico na sala de casa há mais de dez anos. Próximo ao móvel da televisão, um leve toc-toc no piso indicava um ponto oco sob a cerâmica. Deixei como estava. Por que? Porque uma vez iniciada uma reforma, o que a gente mais quer é acabar logo com ela e se livrar do pedreiro (encanador, eletricista etc.). Como só percebemos o defeito depois que a reforma já havia sido dada por concluída, ponderamos que chamar o pedreiro de volta era um probema maior do que conviver com o toc-toc. E isso se mostrou válido até umas semanas atrás…

… quando começamos a ouvir uns clic-clics aqui e ali pelo piso. Aos poucos a área que fazia toc-toc foi se expandindo e a frequência do clic-clic foi aumentando. As placas cerâmica foram se soltando da base, mas ainda tensionadas, como se fossem fazer bum a qualquer momento.

Antes que isso acontecesse, tirei o dia de ontem para tentar minimizar o problema. Ridiculamente vestido de bermudas, sapato de segurança e óculos de proteção, peguei minhas toscas ferramentas e pus-me a quebrar o rejunte, a princípio lentamente, pan-pan, depois, à medida que fui ganhando confiança, pan-pan-pan-pan! Consegui salvar várias placas, algumas quebraram, mas felizmente temos umas de reserva.

Agora precisamos achar um pedreiro cuidadoso (ahahaha) para retirar as demais placas soltas e tentar salvar o prejuízo. Enquanto isso, precisamos comprar um tapete de uns 2 x 3 metros.

2011-09-17 Piso 01a2011-09-17 Piso 02a

Ah, sim o ai-ai refere-se às minhas costas, que não gostaram muito do programa matinal de sábado.

5 comentários:

Marília disse...

Aí vai meu apoio moral!

Daniel disse...

Isso aconteceu la no serviço. Estufou o piso e dai o jeito foi tirar..rs.

Emmanuella disse...

Durante a infância, morei numa casa antiga em Curitiba e alguns azulejos da parede da cozinha faziam "toc-toc" quando a gente batia. Meu sonho era poder tirá-los e descobrir alguma passagem secreta/tesouro escondido, mas nunca tive autorização :( hahhaha

mara* disse...

Minha nossa! Que programão! Que a semana seja melhor...rs...

Anônimo disse...

Dica de quem já passou por este drama:

Antes de tirar na raça as peças que ficaram fixadas e estão danificadas, isole-as das demais que ficaram intactas, cortando com uma “maquita” nas juntas.

Apesar do pó que isto vai gerar e das broncas da “patroa” pela sujeira resultante, será a melhor maneira para não aumentar o problema e o prejuízo.

Boa sorte!

Ademir

Related Posts with Thumbnails