sexta-feira, 8 de abril de 2011

Magnólia

Um velho à beira da morte quer ver pela última vez o filho que abandonou ainda adolescente. Um apresentador de um programa de perguntas e respostas para crianças abusa de sua filha, viciada em cocaína. Um menino prodígio que participa do tal programa com grandes chances de ganhar e um homem, ex-menino prodígio, vencedor no mesmo programa no passado, que se confronta com sua atual vida fracassada. Um cara boa pinta dá palestras sobre como dominar as mulheres. Um policial honesto e outras figuras tristes.

Esses são os personagens de Magnólia, um filme que tem de tudo um pouco: amor, ódio, arrependimento, maus tratos, abuso, perdão, redenção, humor e até uma praga bíblica. Sem contar o elenco maravilhoso. Um filme denso, tenso, sensível, que retrata as vidas de seus personagens, ligadas entre elas por pequenas coincidências. Os dramas individuais e coletivos vão ganhando volume e intensidade ao longo do filme, até chegar a um ponto onde todos, inclusive nós espectadores, se perguntam se não terão fim (vídeo abaixo).

Além da relação que há entre os personagens, outro fio condutor da história é a trilha sonora, composta em sua maior parte por Aimee Mann, sem a qual talvez o filme não tivesse a mesma força e sensibilidade. Conheci-a graças ao filme e desde então virei seu fã.

Não vou contar como o filme termina, claro, mas há um momento em que todos de certa forma encontram seu caminho, deixando uma sutil mensagem de otimismo no sorriso de um dos personagens. Recomendo o filme a quem não o assistiu. Não conheço uma pessoa que não tenha se impressionado de alguma forma por ele.

Título: Magnolia
Ano de lançamento: 1999
Direção e roteiro: Paul Thomas Anderson
Elenco: Tom Cruise, Jason Robards, Julianne Moore, William H. Macy, John C. Reilly, Philip Seymour Hoffman, Alfred Molina, Philip Baker Hall
Música: Jon Brion, Fiona Apple e Aimee Mann

Trailer do filme – infelizmente só achei sem legenda

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails