sábado, 31 de dezembro de 2011

2012

Todo ano é a mesma coisa. As reportagens de televisão mostram os preparativos para o reveillon, as ameaças de chuva aqui e ali, as chuvas fortes em algum lugar e o trânsito nas estradas. Nem sei por que gastam tempo com essas matérias, é só repetir as já gravadas no ano passado.

Tem também as inevitáveis previsões para 2012. E aqui faço as minhas:

- as matérias da televisão no dia 1º mostrarão garis na rua limpando a sujeira do reveillon.

- no dia 2 de janeiro já vai ter gente falando (a sério) “nossa, como o ano passa depressa!”

Titanic- a maior parte das previsões feitas agora vão dar erradas (menos essa), mas somente se lembrarão de falar das que deram certo.

- celebraremos o centenário de vários eventos que ocorreram em 1912 (preparem-se para uma enxurrada de titanics).

- pelo menos um ministro será pego com a boca na botija e devidamente defenestrado, não sem antes causar um grande desgaste para o governo – a oposição não fará muito barulho, pois também tem o rabo preso.

- uma desgraça ocorrerá em algum lugar do mundo com muitas mortes.

- nas Olimpíadas de Londres vamos perder algumas medalhas que considerávamos garantidas e ganhar outras com as quais nem sonhávamos.

- dezenas de músicas porcaria ganharão as paradas de sucesso e encherão o nosso saco.

- em 2012 o mundo não vai acabar (pelo menos se eu errar essa, ninguém vai me cobrar).Feliz 2012

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Obsolescência programada [2]

No primeiro post que fiz sobre esse tema (leia aqui), contei sobre o kit externo de cartuchos (bulk) que instalei em minha impressora, sobre o grande negócio que foi e, principalmente, sobre o truque que o vendedor me ensinou para enganar a impressora, pois mesmo com os reservatórios cheios, de tempos em tempos ela indica que os cartuchos precisam ser trocados. Na verdade, ela conta as páginas impressas e avisa quando ela “acha” que o cartucho está quase vazio (quantos cartuchos ainda com tinta não devo ter jogado fora sem saber disso!) Assim, junto com o kit de cartuchos externos, vem um botãozinho que engana a impressora e diz que o cartucho foi trocado.

Ruim para o consumidor, péssimo para o meio ambiente. E pensar que a Epson deve der certificação ISO 14.000…

Pois bem, eu consegui ficar ainda mais indignado com a impressora. Há poucas semanas ela começou a indicar que algumas das peças estavam chegando ao final da sua vida útil e que eu deveria levá-la à uma assistência técnica para revisão. Foi assim por vários dias, até que um dia parou de vez. Desconfiado de tamanha eficiência do equipamento, liguei para a mesma loja que me instalou o kit de impressão (Ian Print), e o técnico me falou “traz aqui que nós temos um software que dá reset na máquina.”

Dito e feito, ou seja, não havia nada errado com a impressora! Ela parou por conta própria e fingiu um defeito só para eu levar em uma assistência autorizada e certamente gastar muito mais que os R$ 20 que gastei para enganá-los de novo!

E pensar que no começo dessa história eu me senti errado enganando a Epson… Pelo visto, não é nem o caso de citar o provérbio “ladrão que rouba ladrão…”, pois os únicos ladrões nessa história são eles mesmos.

sábado, 24 de dezembro de 2011

A História do Blues, por Martin Scorsese

A história do blues

Comprei-me um presente de Natal muito legal por apenas R$ 14,99. É um desses achados que a gente acha perdido por aí. Trata-se do DVD – A História do Blues, produzido por Martin Scorsese, um show gravado no Radio City Music Hall, em 2003, com as maiores feras do blues nos últimos 50 anos. Taí um presentão pra quem gosta de blues!

No vídeo abaixo uma pequena amostra do DVD.

Beijos, abraços e um Feliz Natal para todo mundo!

domingo, 18 de dezembro de 2011

Discutindo a relação

Edison - 0218 - Discutindo a relação

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Vovó digital

Vovó digital

Achei genial essa, infelizmente veio sem referência do autor.

Tom Zé no Jô

Uma aula de música. E outras coisas.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Pole Dancing

Inspirado no indiano do vídeo abaixo, resolvi tentar um novo esporte, o pole dancing!

Edison - 0217 - Pole dancing

A diferença é que aparentemente o indiano não tem saco. Eu tinha!

domingo, 11 de dezembro de 2011

DJ de calçada

Edison - 0213 - Fones de ouvido

Se tem uma coisa irritante é aparelho de som pequeno tocando música em volume alto. O mesmo pode-se dizer de carros cujos donos os transformam em caixas de som ambulantes. Mesmo que você goste da música que está rolando. Se você não gosta, então… é de matar!

O melhor conceito que aprendi sobre liberdade é que “a sua vai até onde começa a do outro”. Eu gostaria de escutar o som do silêncio, posso?

Ponha o fone de ouvido e escute sua música sozinho, pô!

(e não vale me mandar colocar protetor auricular…)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Última palavra em som para carros!

Recebi um e-mail essa semana com uma curiosidade que vale a pena ser reproduzida.

Na década de 50 ainda não havia muitos carros com rádio. Além disso, as opções de emissoras não eram tão grandes quanto as de hoje. Em casa pelo menos tinha-se a opção de colocar um disco na vitrola e ouvir a música que se quisesse. No carro, porém, a única opção era o motor do carro.

Em 1956, um criativo americano chamado Peter Goldmak inventou um modelo do toca-discos para ser utilizado em automóveis! Geralmente ficava embaixo do porta-luvas e tocava apenas compactos simples, o que chamamos em português hoje de single. Na década de 60 alguns desses modelos aportaram no Brasil.

Fico imaginando nas nossas estradas esburacadas como devia portar-se o toca-discos. Devia ser um horror! Sem contar que a cada música tinha-se que trocar ou virar o disco. Quantos acidentes não deve ter causado. E tem gente que reclama que só cabem 200 a 300 músicas em um pequeno mp3 player…

Confira alguns dos modelos vendidos na época.

0102030504060708091011

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Você concorda comigo que…?

A língua portuguesa de tempos em tempos é tomada de assalto por expressões e manias que irritam.

Passada (passou?) a onda telemarquetística de conjugar os verbos no futuro do gerúndio (“eu vou estar fazendo”), percebo surgir algo novo no horizonte. Tenho notado que várias pessoas iniciam uma argumentação com a frase “você concorda comigo que…?”

Esse início de frase é completado por um fato óbvio (para a gente concordar), seguindo-se geralmente um monte de outros que na maior parte das vezes ou é falso ou, na melhor das hipóteses, não tem nada a ver com a primeira pergunta. Além de um vício de linguagem, isso pode ser classificado como uma falácia.

Pensando bem, isso não é falácia não. Falácia pressupõe uma elaboração na argumentação. É só vício mesmo. Você concorda comigo?

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Faxineira

Edison - 0212 - Faxineira de motel

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Ralhos, duplos ralhos!

O convívio entre pessoas (casamento, sociedade, emprego...) depende de um monte fatores para ter longa duração. Cada um tem que aprender os seus próprios caminhos para o sucesso dessa convivência. Pequenos problemas, se não forem bem resolvidos no começo, tendem a aumentar rapidamente. O quanto antes você identificá-los, melhor para todo mundo.

Aqui em casa, por exemplo, criamos um sistema de ralhos. Quando um dos dois está nervoso e começa a ralhar com o outro, o acuado tenta quebrar o impacto dando uma classificação para o ralho tomado.

O ralho nunca começa diretamente, tem sempre uma frase ou pergunta que o antecede. Por exemplo, quando minha mulher pergunta do nada: "Quem deixou a toalha em cima da cama?", sabendo que a toalha só pode ser a minha, eu logo comento: "Hummm... lá vem um ralho grau 3!"

A resposta em tom de brincadeira, ao mesmo tempo reconhecendo o erro, dá uma quebrada no clima ruim inicial e propicia o diálogo. Bom, a coisa até que funciona bem para os ralhos mais leves, mas nem sempre a gracinha é bem vista nos casos mais graves, felizmente raros.

Veja na tabela abaixo alguns exemplos de ralhos e sua respectiva classificação, a qual é absolutamente pessoal e baseia-se em minha experiência sobre o que vem depois.

           
image

Nota: acima do grau 10 a chance é grande de ser o último ralho.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Preconceito contra português

Edison - 0209 - Revolta

domingo, 27 de novembro de 2011

Cerimônia da Paz no Afeganistão

No palanque, cada um segura uma pombinha da paz que deve ser liberada ao comando da apresentadora, mas nem tudo correu como previsto…

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 16

Edison - 0208 - Entrevista de emprego 16

E com essa terminamos a série. Mas gostaria de lembrar o outro lado da história, já publicado aqui em outras ocasiões. É só clicar nas figurinhas abaixo.

Edison - 0103 Pergunta idiota em entrevista de empregoEdison - 0104 Pergunta idiota em entrevista de emprego 2Edison - 0146 - RH 1

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 15

Edison - 0207 - Entrevista de emprego 15

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 14

Edison - 0206 - Entrevista de emprego 14

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 13

Edison - 0205 - Entrevista de emprego 13

domingo, 20 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 12

Edison - 0204 - Entrevista de emprego 12

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 11

Edison - 0197 - Entrevista de emprego 11

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Plebiscito no Pará

Edison - 0198 - Divisão do Pará

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 10

Edison - 0196 - Entrevista de Emprego 10

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 9

Edison - 0195 - Entrevista de Emprego 9

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 8

Edison - 0194 - Entrevista de Emprego 8

sábado, 12 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 7

Edison - 0193 - Entrevista de emprego 7

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 6

Edison - 0192 - Entrevista de emprego 6

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 5

Edison - 0191 - Entrevista de emprego 5

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 4

Edison - 0190 - Entrevista de emprego 4

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 3

Edison - 0189 - Entrevista de emprego 3

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 2

Edison - 0188 - Entrevista de emprego 2

domingo, 6 de novembro de 2011

Entrevista de emprego em RH 1

Série de tirinhas baseadas em um e-mail que recebi, segundo o qual as situações sairam publicadas na Revista Exame como sendo verídicas.

Edison - 0187 - Entrevista de emprego 1

sábado, 5 de novembro de 2011

Piadas polêmicas

Nas últimas semanas tivemos duas polêmicas que começaram com duas piadas sem graça. Prometi a mim mesmo que não iria comentar nenhuma dela aqui, mas não resisti, vou quebrar minha promessa.

A primeira, foi a brincadeira que Rafinha Bastos fez com a cantora Wanessa Camargo (clique aqui) no programa CQC. A segunda é a que rolou com a doença do o ex-Presidente Lula, com uma galera querendo que ele fosse se tratar pelo Sistema SUS.

Adão Iturrusgarai - RafinhaA frase de mau gosto de Rafinha Bastos (“comeria ela e o bebê”) obviamente não teve o sentido pedólatra que lhe quiseram atribuir, mas rendeu um processo aberto por Wanessa Camargo e a perda de seu emprego no CQC. Nas poucas vezes a que assisti ao programa, ouvi frases e comentários bem piores do que esta, muitas de sentido preconceituoso, mas que não passaram disso, frases ditas e evaporadas no ar. Wanessa Camargo, porém, fez questão de perpetuar a frase de Rafinha Bastos. Que já virou piada para outros (e ele próprio) humoristas.

Quanto ao Lula, das pessoas que divulgaram a “campanha” para que ele se dirigisse ao SUS para tratar de sua doença, uma parte delas aderiu por ódio, preconceito ou seja lá que sentimento negativo tenha pelo sapo barbudo, ou mesmo apenas para aproveitar a piada fácil e de mau gosto. Mas muitos estavam simplesmente exercendo seu direito de crítica ao sistema oficial de saúde, usando como bode expiatório a figura que durante oito anos esteve no comando desse mesmo sistema.

Ninguém em sã consciência pode imaginar que qualquer pessoa, podendo utilizar a rede particular de saúde (principalmente num hospital como o Sírio), vá dirigir-se à uma unidade do SUS, que por sinal é um sistema de saúde pública muito melhor do que o de alguns países ditos desenvolvidos - leia-se EUA.

Por definição, o sistema particular de saúde existe porque oferece serviços melhores que o sistema público. Claro, ninguém iria pagar por um plano de saúde particular se pudesse obter algo melhor de graça. Portanto, se o plano de saúde do Lula é melhor, que ele utilize o que tem direito. Eu faria o mesmo, e você?

Por outro lado, a indignação com que alguns o defenderam, apelando muitas vezes para o sentimentalismo barato, também esteve um pouco fora de tom. Tal qual Wanessa Camargo, polemizaram e mantiveram a discussão aquecida. Trouxeram à tona fatos que já estavam adormecidos, como quando Lula, ainda eterno candidato, em 1998, disse: “Eu não sei se o Fernando Henrique ou algum governador confiaria na saúde pública para se tratar.” Ou quando, bem mais recentemente, ao inaugurar uma unidade do SUS no Recife, ele em seu inflamado discurso declarou: “ela está tão tão bem estruturada, que dá até vontade da gente ficar doente para ser atendido aqui”. Como sempre, pra delírio da galera.

 

Polêmicas à parte, estimo as melhoras, companheiro. Câncer não tem graça nenhuma.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sexo em Hollywood–uma dúvida cinematográfica

Eu e meu amigo Bruno Tasca, do blog Luz, Câmara, Redação!, conversando sobre cinema, quem sabe, num quiosque à beira da praia em Arembepe ou no Ponte Aérea.

Edison - 0186 - Dúvida cinematográfica

Sempre tive essa dúvida. Na semana passada, no entanto, assisti a um filme que contraria essa constatação (será a exceção que contraria a regra?). Trata-se de “Antes que o diabo saiba que você está morto”, que descobri graças ao blog Máquina do Tempo, da minha amiga mara*.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Por do Sol entre nuvens

Depois de um dia inteiro cinzento e úmido, o Sol deu uma chegada pra dizer um oi, mas logo teve que ir embora expulso por mais nuvens negras.

2011-10-31 Por do Sol 02

domingo, 30 de outubro de 2011

Bons e velhos tempos

Edison - 0184 - Bons tempos

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Formiguinhas

Na praça que tem aqui atrás de casa existe uma impressionante (para quem se impressiona com coisas pequenas) rede de estradinhas construídas pelas formigas do bairro.

Sou fã de formigas. Sou fã de seu trabalho diligente. Sou fã de sua engenharia. Pode até parecer contraditório da minha parte, mas confesso aqui, de peito aberto, que vez por outra eu derrubo uma lateral de formigueiro. Não é por maldade, procuro não machucar nenhuma formiguinha. É que eu quero garantir o emprego das coleguinhas engenheiras. É uma espécie de sentimento corporativo da minha parte.

Formigas 06Formigas 04Formigas 01Formigas 05Formigas 09Formigas 10

Vista aqui do alto do meu apartamento, a rede de estradinhas lembra a Grande Muralha da China vista do espaço.

Related Posts with Thumbnails