terça-feira, 7 de dezembro de 2010

De novo as estatísticas

Interpretar dados estatísticos é uma arte. Um mesmo conjunto de dados pode, intencionalmente ou não, gerar interpretações diferentes, principalmente se forem baseados em perguntas mal formuladas. Veja o exemplo no texto que recebi por e-mail:

GORDURA:
No Japão, são consumidas poucas gorduras e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA; em compensação, na França se consomem muitas gorduras e, ainda assim, o Taça de vinhoíndice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA.


VINHO
:
Na Índia, se bebe pouco vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA; em compensação, na Espanha se bebe muito vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA.

SEXO:
Na Argélia, se transa muito pouco e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA; em compensação, no Brasil se transa muuuito e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA.

CONCLUSÃO:
Coma, beba e transe a vontade, pois o que mata é falar inglês.

Se bem que nesse caso talvez não esteja tão errado não…


Leia meu outro post sobre o assunto em Ah, as estatísticas…

3 comentários:

Emmanuella disse...

Se falar inglês mata, recomendo alemão pra quem gosta de mortes lentas @.@ hahuauhauh

mara* disse...

Muito legal a iniciativa do Cristovam Buarque para ministro. Petição assinadíssima.

mara* disse...

Neste final de semana irei responder o questionário que você mandou. Não esqueci não. Com as aulas encerradas terei um tempinho a mais. Um abraço.

Related Posts with Thumbnails