segunda-feira, 19 de abril de 2010

Gambiarra literária

Adoro ler. Esteja onde estiver, procuro sempre uma forma de ler alguma coisa, nem que seja rótulo de nescau ou bula de remédio. Claro está que algumas leituras são bem mais interessantes que outras.

Qualquer lugar serve pra gente ler. Fora os mais óbvios, como a cama ou a poltrona, um dos lugares em que mais gosto de ler é no ônibus ou no metrô, pois torna um momento perdido na vida em algo útil.

Pelo mesmo motivo, outro bom lugar para ler é o banheiro, que meu avô chamava solenemente de Real Gabinete Português de Leitura. Os proctologistas recomendam moderação nessa prática, pois pode trazer consequências indesejáveis às homorroidas.

Sei que é errado, que o melhor seria fazer as refeições em família, mas como nem sempre isso é possível, também dou um jeito de ler enquanto como. O problema é que geralmente ocupamos as duas mãos para comer e nem todos os livros são adequados nessa hora.

Os melhores são os de formato grande, que se assentam na mesa e permanecem na página que desejamos. Já os livros de bolso são terríveis, porque mudam de página e fecham de repente, mas nada que uma faca de pão e um prendedor em forma de mãozinha não resolvam.

2010-04-19 Gambiarra literária 02

Em tempo, o livro da foto é Razão e Sensibilidade, de Jane Austen. Tá bom, eu sei que é um livro de menininha, mas é ótimo. E é bem melhor que bula de omeprazol.

2 comentários:

Emmanuella Conte disse...

Ler no banheiro é sagrado, mas essa de ler na mesa eu fui proibida já pequena; meu pai cortou a prática, haha

Ravick disse...

"Real Gabinete Português de Leitura" KUUUUAAAAAAAAAAAAAAAA HUAHAUAHUAHUAAHAAH


Argh, livros pequenos são mesmo terríveis para manter na página certa. Especialmente se tento ler deitado de lado.

Ah, eu gosto mesmo de ler é numa boa rede, sempre que posso ^^

Related Posts with Thumbnails