terça-feira, 30 de março de 2010

Lúcio Costa

Dentre as muitas efemérides redondas que celebramos em 2010, a maior delas, pelo menos no tamanho da aniversariante, é a dos 50 anos de Brasília.
A capital no interior do país era um objetivo antigo, já presente na Constituição de 1891, em seu artigo 3º: “Fica pertendendo à União, no planalto central da República, uma zona de 14.400 quilômetros quadrados, que será opotunamente demarcada, para nela estabelecer-se a futura Capital Federal”. Que viagem!
Juscelino, que enquanto deputado era contra a instalação da nova capital no planalto central (preferia que fosse em Minas, claro), prometeu durante sua campanha presidencial que a construiria no local previsto pela primeira constituição da república.
Montou-se então uma comissão e foi feito um concurso para a escolha do Plano Diretor. Alguns parâmetros básicos foram estabelecidos como o local, a população (500 mil habitantes), a construção de um lago e outras coisinhas assim.
Brasília - Concurso 01 - Lúcio Costa
A proposta vencedora foi a de Lúcio Costa (acima), de longe a que menos tempo teve investido em sua elaboração, mas cujo texto de apresentação por si só já merecia um prêmio:
Não pretendia competir e, na verdade, não concorro, – apenas me desvencilho de uma solução possível, que não foi procurada mas surgiu, por assim dizer, já pronta. Compareço, não como técnico devidamente aparelhado, pois nem sequer disponho de escritório, mas como simples maquis do urbanismo, que não pretende prosseguir no desenvolvimento da ideia apresentada senão eventualmente, na qualidade de mero consultor. E se procedo assim candidamente é porque me amparo num raciocínio igualmente simplório: se a sugestão é válida, estes dados, conquanto sumários na sua aparência, já serão suficientes, pois revelarão que, apesar da espontaneidade original, ela foi, depois, intensamente pensada e resolvida; se não o é, a exclusão se fará mais facilmente, e não terei perdido o meu tempo nem tomado o tempo de ninguém.”
Por curiosidade, seguem alguns dos outros projetos que concorreram:

Brasília - Concurso 02 - Jorge Wilheim 
Jorge Wilheim

Brasília - Concurso 03 - Pedro Paulo de Melo Saraiva e Júlio Neves 
Pedro Paulo de Melo Saraiva e Júlio Neves

Brasília - Concurso 07 - José Geraldo da Cunha camargo 
José Geraldo da Cunha Camargo

Brasília - Concurso 08 - Irmãos Camargo 
Irmãos Camargo

E, de quebra, um esboço do Congresso, feito por Niemeyer:
Brasília - Congresso - Niemeyer


Fonte
: Revista AU . Ano 25, nº 192 . Março 2010

Um comentário:

Fernando J. Pimenta disse...

Nunca havia visto os diferentes projetos esquadrinhados. Bacana.

Related Posts with Thumbnails