quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Quem são os carregadores de piano

Carregadores de piano, ah, os carregadores de piano… São aqueles caras a quem um dia lhes foi determinado carregar um piano de um ponto A até um ponto B. No início parecia fácil, pois, embora o piano fosse pesadinho, havia quatro pessoas para carregá-lo, cada uma pegava numa ponta e vamos embora.

Um belo dia, alguém olhou a operação e achou que o piano não estava sendo bem carregado, que podia ser melhor. Escolheu um dos carregadores, o mais fraquinho, que não ajudava muito na distribuição de forças, nomeou-o caga-regras, pediu-lhe que parasse o que estava fazendo e pensasse numa maneira melhor de fazer tudo aquilo. Enquanto isso, o piano seria carregado pelos três empregados remanescentes.

Aliviado por não ter mais que fazer força, o caga-regras começou a escrever a melhor forma de segurar o piano, a posição dos dedos, que músculos deveriam ser acionados para tirá-lo do chão, como vencer a inércia, por qual caminho transportá-lo, como descarregá-lo etc. De tal forma que, mesmo quem não soubesse o que era um piano, poderia facilmente transportá-lo.

pianomover_384Encantado com o trabalho feito pelo caga-regras, o chefe pediu a ele para descrever como carregar tubas, bumbos, flautas e outros instrumentos. Dali a pouco ele já estava escrevendo sobre como tocar o piano! Mas, para que o trabalho anterior não se perdesse, pediu a um dos três carregadores que interrompesse sua tarefa a cada 10 passos para verificar o processo e assegurar-se de que a tarefa estava sendo cumprida conforme descrita, sempre documentando tudo para que qualquer um pudesse saber como o piano havia sido transportado.

Nesse meio tempo, algumas dificuldades foram aparecendo como, por exemplo, um modelo de piano com o dobro do peso, novos obstáculos pelo caminho e prazos de entrega cada vez mais irrealizáveis. Aos poucos, a chefia começou a perceber que o processo não ia muito bem e chegou a conclusão que os carregadores eram ineficientes.

Quem sabe não seria a hora de terceirizar essa operação? Pode não melhorar a eficiência, mas certamente é mais barato e acaba de uma vez por todas com essa chatice de carregadores reclamando de excesso de trabalho.

Mas Tercerização é outra história.

Esta é a última parte de um texto que começou em Governança Corporativa, continuou em Como surgem os caga-regras e em De onde vêm os auditores.

Um comentário:

Diego, O Debochado disse...

Cara! Genial!!!!

Melhores da Semana com certeza!

Related Posts with Thumbnails