terça-feira, 31 de março de 2009

1 + 1 = 2

Todo mundo sabe que a notação matemática que representa a soma de dois números inteiros como, por exemplo

image

é muito simples.

Entretanto, para nós, engenheiros, esta forma é desaconselhável devido à sua banalidade e demonstra uma falta total de estilo.

Desde as primeiras aulas de Matemática sabemos que

image

e também que,

image

Além disso, todos sabemos que

image

Portanto, a expressão

image

pode ser reescrita de uma forma mais elegante como (a)

image

A qual, como facilmente podemos observar, é muito mais compreensível e científica.

Desenvolvendo um pouco mais o nosso raciocínio, temos que

image

e que

image

De onde resulta que a fórmula (a) acima pode ser escrita da seguinte forma ainda mais clara e transparente como (b)

image

Tendo-se em conta que

image

e que a matriz invertida da matriz transposta é igual à matriz transposta da matriz invertida (com a hipótese de um espaço unidimensional), conseguimos a seguinte simplificação com o uso de notação vetorial, ou seja,

image

Podemos então unificar as expressões simplificadas acima e obter

image

Fazendo-se as devidas substituições na fórmula (b), obtemos finalmente, de forma totalmente elegante, legível, sucinta e compreensível para qualquer engenheiro, a linda e singela equação

image

(que, convenhamos, é muito mais profissional que a reles equação original 1 + 1 = 2)

Quod erat demonstrandum.

 

Nota: recebido pela internet e traduzido do engenheirês para o português para que leitores não pensem que o post é dirigido apenas aos engenheiros.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Banco de dados

Houve uma época em minha vida em que tentei mudar meu rumo profissional para a área de programação de computadores. Fiz até uma pós (latu sensu) em Análise de Sistemas. Lá pude aprender algumas línguas, hoje mortas, como Cobol, Fortran, Pascal e Latim. Não, não, Latim morreu um pouco antes…

Um dos meus primeiros trabalhos foi a montagem de um banco de dados que guardo até hoje com muito carinho e agora compartilho com meus afortunados leitores.

Banco de dados

domingo, 29 de março de 2009

Pracas do meu Brasil

Placa - Auta-mecânica

Placa - Lã rouse

Placa - Pudos

Placa - Rejuvelhece

Placa - Tapoé

Placa - Verdura

Placa A Flor de Zíaco

sábado, 28 de março de 2009

Mão e contramão

Hora do Planeta

 

George Carlin

Minha opinião: muito provavelmente a verdade está no meio.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Me gustas cuando callas

Me gustas cuando callas porque estás como ausente,
y me oyes desde lejos, y mi voz no te toca.
Parece que los ojos se te hubieran volado
y parece que un beso te cerrara la boca

Como todas las cosas están llenas de mi alma
emerges de las cosas, llena del alma mía.
Mariposa de sueño te pareces a mi alma,
y te pareces a la palabra melancolía.

Me gustas cuando callas y estás como distante.
Y estás como quejándote, mariposa en arrullo.
Y me oyes desde lejos, y mi voz no te alcanza:
Déjame que me calle con el silencio tuyo.

Déjame que te hable también con tu silencio
claro como una lámpara, simple como un anillo.
Eres como la noche, callada y constelada.
Tu silencio es de estrella, tan lejano e sencillo.

Me gustas cuando te callas porque estás como ausente.
Distante y dolorosa como si hubieras muerto.
Una palabra entonces, una sonrisa bastan.
Y estoy alegre, alegre de que no sea cierto.

Pablo Neruda

quinta-feira, 26 de março de 2009

Elementar!

Se você é capaz de sorrir quando tudo deu errado, é porque já descobriu em quem pôr a culpa.

terça-feira, 24 de março de 2009

Filosofia da boa!

Um professor de filosofia parou na frente da classe e, sem dizer uma palavra, pegou um vidro de maionese vazio e o encheu com pedras de uns 2 cm de diâmetro. Olhou para os alunos e perguntou se o vidro estava cheio.

Todos disseram que sim. Ele então, pegou uma caixa com pedregulhos bem pequenos, jogou-os dentro do vidro agitando-o levemente, os pedregulhos rolaram para os espaços entre as pedras. Tornou a perguntar se o vidro estava cheio.

Os alunos concordaram: agora sim, estava cheio! Dessa vez, pegou uma caixa com areia e despejou dentro do vidro preenchendo o restante.

Olhando calmamente para os alunos o professor disse:

- Quero que entendam que isto simboliza a vida de cada um de vocês. As pedras são as coisas importantes: sua família, seus amigos, sua saúde, seus filhos, coisas que preenchem a vida. Os pedregulhos são as outras coisas que importam: como o emprego, a casa, um carro... A areia, representa o resto: as coisas pequenas... Experimentem colocar, a areia primeiro no vidro, e verão que não caberá as pedras e os pedregulhos... O mesmo vale para suas vidas. Priorizem cuidar das pedras, do que realmente importa. Estabeleçam suas prioridades. O resto é só areia!

Após ouvirem a mensagem tão profunda, um aluno perguntou ao professor se poderia pegar o vidro, que todos acreditavam estar cheio, e fez novamente a pergunta:

- Vocês concordam que o vidro está realmente cheio? Cerveja 2

Todos responderam, inclusive o professor:

- Sim, está!

Então, ele derramou uma lata de cerveja  dentro do vidro. A areia ficou ensopada, pois a cerveja foi preenchendo todos os espaços restantes e fazendo com que ele, desta vez ficasse realmente cheio. Todos ficaram surpresos e pensativos com a atitude do aluno, incluindo o professor.

Então ele explicou:

- Não importa o quanto sua vida esteja cheia de coisas e problemas, sempre sobra espaço para uma cervejinha!

segunda-feira, 23 de março de 2009

Dia da Água




"(...) Cada parte desta terra é sagrada para o meu povo. (...) A água brilhante que se move nos rios e riachos não é apenas água, mas o sangue de nossos ancestrais (...) cada reflexo nas águas claras dos lagos fala de eventos e memórias na vida de meu povo. O murmúrio da água é a voz do pai do meu pai. Os rios são nossos irmãos. Eles saciam nossa sede, conduzem nossas canoas e alimentam nossos filhos. Assim, é preciso dedicar aos rios a mesma bondade que se dedicaria a um irmão. (...) Ensinarão vocês às suas crianças o que ensinamos às nossas? Que a terra é nossa mãe? O que acontece à terra acontece a todos os filhos da terra."

Chefe Seattle, em 1852, respondendo ao presidente americano que queria comprar suas terras para assentamento de colonos.

"Sabemos que a origem da vida aconteceu talvez em torno de 4 bilhões de anos atrás, nos lagos e oceanos da Terra."
Carl Sagan

"Na próxima vez que você andar na chuva, pare e pense: um pouco da água que cai sobre você já circulou pelo sangue dos dinossauros e estava na lágrima de crianças que viveram há milhares de anos."
M. Barlow e T. Clark

"A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada nação, cada cidade e cada cidadão é plenamente responsável por ela diante de todos."
Declaração Universal dos Direitos da Água, Unesco, 1992

"Não foi o martelo que deixou perfeitas estas pedras, mas a água, com sua doçura, sua dança e sua canção. Onde a dureza só faz destruir, a suavidade consegue esculpir."
R. Tagore

"Na natureza não há prêmios nem punições - há apenas consequências."
Robert G. Ingersoll

"A água é a melhor de todas as coisas."
Píndaro, século 4 a.C.

"A água não é apenas necessária à vida. Ela nos preenche com um sentimento de gratificação que excede o prazer dos sentidos."
A. de Saint Exupéry

Textos extraídos do Almanaque da Água, da SABESP

domingo, 22 de março de 2009

Sangirardi - Show de Rádio!

Nos tempos em que o campeonato paulista ainda tinha algum peso no currículo dos clubes, existia um programa no rádio que era apresentado no intervalo e no final das partidas, chamado Show de Rádio. Começou na Rádio Jovem Pan em 1969 e depois foi para a Rádio Bandeirantes. Seu produtor e apresentador era Estevam Bourroul Sangirardi, falecido em 1994, e revelou ao longo de sua longa existência diversos radialistas, como Beto Hora, Serginho Leite e outros.

Cada time era representado nos programas por personagens caricatos, como Lord Didu Morumbi e seu mordomo Archibald, torcedores do São Paulo; o Joca Zefiu e a Nega (ó, negaaa!), do Corinthians; o Comendador Fumagali e a Noninha do Palmeiras e por aí vai. Um humor superinteligente que nos fazia rir mesmo no dia em que o time perdia.

Em meados da década de 70 surgiu um quadro conhecido como Rádio Camanducaia, criado por Odayr Baptista, que passou a ser o meu preferido. Entre um personagem e outro do Show de Rádio, a “rádio” Difusora de Camanducaia fazia intervenções engraçadíssimas, transmitindo quase em ondas médias, falando para a cidade e cochichando para o interior, como as que se pode ver neste pequeno exemplo obtido no site Peças Raras, ao qual recomendo uma visita.

Odayr Baptista mantém no ar o site da Rádio Camanducaia. Vale muito a pena visitar e se divertir clicando em cada estabelecimento comercial que aparece no mapa da cidade ao redor do Largo da Matriz e ouvir seus reclames.

sábado, 21 de março de 2009

Tráfego aéreo

Vejam no vídeo abaixo como é alucinante o tráfego aéreo no mundo durante um período de 24 horas. Cada pontinho amarelo representa um voo com +/- 250 passageiros.

Notem a passagem do dia (áreas mais claras no globo) e que os voos saindo do EUA para a Europa partem principalmente à noite e a sua volta é diurna.

Pela imagem que o sol imprime no globo, pode-se ver que é verão no hemisfério norte, pois o sol quase não se põe no polo norte e no polo sul quase não aparece.

A duração do vídeo é de 1:12 minuto, portanto, cada 3 segundos correspondem a 1 hora em tempo real. Mas isso na linha do horizonte, pois, como nessa projeção do globo terrestre a esfera foi transformada em um retângulo (projeção cilíndrica), os polos foram esticados fazendo com que o deslocamento das aeronaves que por ali passam fique acelerado. Parecem discos voadores.

Muito legal esse vídeo. Me faz pensar que meu trabalho não é tão estressante assim quando o comparo com o dos controladores de voo.

Balões

2009-03-21 Balão 1

2009-03-21 Balão 2

Balões

sexta-feira, 20 de março de 2009

A Reforma em quadrinhos

Ref 1 Ref 2 Ref 3 Ref 4 Ref 5 Ref 6 Ref 7 Ref 8 Ref 9 Ref 10 Ref 11

Estas tiras são de Walmir Americo ORLANDELI. Mais de seu (ótimo) trabalho pode ser visto em seu site. Recomendo.

Pergunta sem resposta

Se o horário oficial é o de Brasília, por que é a gente tem que trabalhar na segunda e na sexta?

quinta-feira, 19 de março de 2009

Blowing in the wind

Notícias de meus correspondentes internacionais dão conta de que o compositor Bob Dylan, grande defensor dos direitos civis universais, não liga muito para os direitos civis de seus vizinhos.

Há mais de um ano instalou em sua mansão, localizada em Los Angeles, um banheiro portátil para seus seguranças que exala mau cheiro pelas redondezas.

Bob DylanAs reclamações ficaram sem resposta e os ventiladores instalados nas casas vizinhas aparentemente foram insuficientes para compensar o forte vento que vem do Oceano Pacífico e lhes devolve o fétido odor.

Poucos jornais perderam a oportunidade de ligar o caso com o nome de uma de suas composições mais famosas, Blowin’ in the wind (“The answer, my friend, is blowin’ in the wind…”). Boa, né?

Fiscais da prefeitura também até agora nada puderam fazer, pois foram impedidos de entrar na propriedade, pelos próprios seguranças cagões por falta de um mandato.

Nunca soube de um banheiro que gerasse tanto mau cheiro, muito menos conseguisse espalhá-lo tão persistentemente. Como as reportagens não são claras a este respeito, é o caso de se questionar a qualidade da comida que é servida aos seguranças.

terça-feira, 17 de março de 2009

A crise do cachorro quente

Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorros quentes. Ele não tinha rádio, televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia bons cachorros quentes.

Ele se preocupava com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava.

As vendas foram aumentando e, cada vez mais, ele comprava o melhor pão e a melhor salsicha. Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender uma grande quantidade de fregueses. O negócio prosperava...

Seu cachorro quente era o melhor de toda região!

Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola para o filho. O menino cresceu e foi estudar economia numa das melhores faculdades do país. Finalmente, já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vidinha de sempre e teve uma séria conversa com ele:

- Pai, então você não ouve rádio? Você não vê televisão e não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso país é crítica. Está tudo ruim. O Brasil vai quebrar.

Depois de ouvir as considerações do filho doutor, o pai pensou:

- Bem, se meu filho que estudou economia, lê jornais, vê televisão, acha isto, então só pode estar com a razão.

Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e, é claro, pior) e começou a comprar salsichas mais baratas (que eram, também, piores). Para economizar, parou de fazer cartazes de propaganda na estrada. Abatido pela noticia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta.

Tomadas essas providências, as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo e chegaram a níveis insuportáveis. O negócio de cachorros quentes do velho, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar economia na melhor escola, quebrou.

O pai, triste, então falou para o filho:

- Você estava certo, meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise.

E comentou com os amigos, orgulhoso:

- Bendita a hora em que eu fiz meu filho estudar economia, ele me avisou da crise...

segunda-feira, 16 de março de 2009

Relação amigável


O homem é o único animal que consegue estabelecer uma relação amigável
com as vítimas que ele pretende comer.

(autor desconhecido)

domingo, 15 de março de 2009

Dilbert - Celulares

Dilbert - celular

sexta-feira, 13 de março de 2009

Quinta-feira 12 com cara de Sexta-feira 13


Cheguei em casa, liguei o computador e deixei-o carregando enquanto tomava meu banho. Na volta notei que ele estava parado naquela tela que pergunta se a gente quer entrar no Windows pelo Modo de Segurança.

A expressão por si só já carrega um ar de ameaça, mas normalmente isso ocorre quando a gente desliga o micro sem seguir os procedimentos recomendados pelo Sr. Bill Gates. Se bem que na maior parte das vezes a gente desliga fora dos procedimentos porque o programa do mesmo Sr. Bill Gates nos obrigou a isso.

Pois bem, tentei entrar novamente e nada. Percebi depois de várias tentativas que estava em um looping. O suor começou a correr pela testa. Peguei o disco original do Windows e tentei o procedimento de recuperação do sistema. Nada. O suor começou a brotar pelo corpo todo. Antes que eu tivesse um ataque explícito de estupidez, desliguei o micro e decidi tentar no dia seguinte ou recorrer a algum técnico.

Provavelmente é vírus.

Pensei no trabalho de reinstalar todos os programas. Pensei nas inúmeras fotos antigas já escaneadas. Músicas. Bobagens diversas. E-mails. Filmes. Algumas coisas irrecuperáveis. A maior parte pode ser refeita, porém com um trabalho de 6 meses, que foi a última vez que eu fiz o back up.

Back up? Sim, durante a semana passada quase fiz de novo, mas fui adiando, adiando... Enfim, um prato cheio para a Lei de Murphy atacar novamente.



Ainda não sei se perdi alguma coisa, fora algumas horas de sono ontem à noite, mas meu pessimismo é grande. Sei lá, vamos ver. Por enquanto, estou no meio de um pesadelo.

Aconteceu ontem, mas poderia ter sido hoje. Pelo menos eu teria tido mais uma chance de fazer um back up.

Atualização 14/03: já consegui salvar os arquivos!!!! Uêba! Agora só falta reformatar o computador e reinstalar os programas, mas o mais importante já está salvo. Obrigado pelo apoio, pessoal! Desculpe pelo chute, lixinho do quarto!

quinta-feira, 12 de março de 2009

Periquita

terça-feira, 10 de março de 2009

Língua mais rápida que o cérebro

As pessoas que pensam que falam o que pensam, na maior parte das vezes falam sem pensar.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Porque eu não frequento academia

DIÁRIO DE UM CINQUENTÃO NA ACADEMIA

Acabei de completar 56 anos. Minha mulher me presenteou com uma semana de treinamento físico em uma boa academia. Estou em excelente forma mas achei boa ideia diminuir minha "barriguinha".

Fiz reserva com a "personal trainner" Nádia, instrutora de Aeróbica e modelo de 26 anos. Foi-me recomendado levar um diário para documentar meu progresso, que vai transcrito a seguir.


Segunda-feira

Com muita dificuldade levantei-me às 6 da manhã. O esforço valeu a pena. Nádia parecia uma deusa grega: ruiva, olhos azuis, grande sorriso, lábios carnudos e corpo escultural. Inicialmente, Nádia fez um tour, mostrando os aparelhos. Comecei pela bicicleta. Ela me tomou o pulso, depois de 5 minutos, e se alarmou, pois estava muito acelerado. Não era a bicicleta, mas ela, vestida com uma malha de lycra coladinha. Desfrutei do exercício. Ela me motiva muito, apesar da dor na barriga, de tanto encolhê-la, toda vez que ela passa perto de mim.

Terça-feira

Tomei café e fui para a academia. Nádia estava mais linda que nunca. Comecei a levantar uma barra de metal. Depois ela se atreveu a por pesos!!! Minhas pernas estavam debilitadas, mas consegui completar UM QUILÔMETRO. O sorriso arrebatador que Nádia deu me convenceu de que todo exercício valeu a pena... era uma nova vida para mim.

Quarta-feira

A única forma de conseguir escovar os dentes, foi colocando a escova sobre a pia e movendo a cabeça para os lados. Dirigir também não foi fácil: estender os braços para mudar as marchas era um esforço digno de Hércules, doía o peito e minhas panturrilhas ardiam toda vez que pisava na embreagem. Fisicamente impossibilitado, estacionei meu carro na vaga para deficientes físicos, até porque saí mancando. Nádia estava com a voz um pouco aguda a essa hora da manhã e quando gritava me incomodava muito. Meu corpo doeu inteiro quando ela me colocou uma cinta para fazer escalada. Pra que merda alguém inventa um treco pra se escalar quando isso já está obsoleto com os elevadores? Nádia me disse que isso me ajudaria a ficar em forma e desfrutar a vida... ou alguma dessas merdas de promessas.

Quinta-feira

Nádia estava me esperando com seus odiosos dentes de vampiro escroto. Cheguei meia-hora atrasado: foi o tempo que demorei pra colocar os sapatos. A desgraçada me colocou para trabalhar com os pesos. Quando se distraiu, saí correndo e me escondi no banheiro. Mandou um outro treinador me buscar e como castigo me pôs a trabalhar na máquina de remar... me fodi todo.

Sexta-feira

Odeio essa desgraçada. Estúpida, magra, anêmica, chata e feminista sem cérebro! Se houvesse uma parte do meu corpo que pudesse se mover sem uma dor angustiante, eu partiria no meio a vaca que pariu essa xexelenta. Ela quis que eu trabalhasse meus tríceps... EU NEM SEI O QUE É ESSA PORRA DE TRÍCEPS, CARALHO!!! E se não bastasse me colocar o peso para que o rompesse, me colocou aquelas merdas das barras... A bicicleta me fez desmaiar, e acordei na cama de uma nutricionista, uma idiota com cara de mal comida que me deu uma catequese de alimentação saudável, claro.

Sábado

A lazarenta me deixou uma mensagem no celular com sua vozinha de lésbica assumida, perguntando-me por que eu não fui. Só com a vozinha me deu gana de quebrar o celular, porém não tinha certeza se teria força suficiente pra levantá-lo; até mesmo pra apertar os botões do controle remoto da tevê tava difícil...

Domingo

Pedi ao vizinho pra ir à missa agradecer a Deus por mim por essa semana que terminou. Também rezei pra que o ano que vem, a infeliz da minha mulher me presenteie com algo um pouco mais divertido, como um tratamento dentário de canal, um cateterismo ou, até mesmo, um exame de próstata.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Ken Robinson - As escolas matam a criatividade?

Segue uma palestra proferida por Ken Robinson, um inglês especialista (detesto esta palavra...) em Educação. Está dividida em duas partes de 10 minutos cada. Para quem se interessa e se preocupa com o tema vale a pena investir 20 minutos assistindo (garanto que o retorno é muito maior do que 20 minutos de BBB):

1ª parte:


2ª parte:


terça-feira, 3 de março de 2009

Big Brother - dúvida cruel

Como eu não acompanho o BBB, gostaria que me esclarececem uma dúvida: um pai que vê sua filha (ou filho, que seja) transando em público, torce para ela continuar ou sair do BBB num eventual paredão?

domingo, 1 de março de 2009

Recupere sua rosca!



Related Posts with Thumbnails