segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Ademir e as maritacas


O Ademir é um grande amigo meu. Mas amigo mesmo. Uma dessas pessoas que passa pela vida da gente e mesmo que os destinos profissionais ou pessoais deixem de se cruzar, ainda assim mantemos o contato. E a amizade. Sujeito superprofissional e leal. Dividimos por um bom tempo as agruras comuns de trabalhar em uma empresa grande e massacrante. Nossa amizade foi construída durante esse difícil período.

Um dia, não muito distante, ele se aposentou e saiu da empresa onde trabalhou por quase 30 anos (que inveja!!!!). Resolveu parar e parou. Hoje divide seu tempo e o de sua caríssima esposa, também aposentada, entre a casa no litoral onde mora e uma outra comprada há alguns anos no interior, a qual vem reformando aos poucos e adaptando ao seu gosto e necessidade.

Outro dia ele me ligou para conversar e me contou que tem como inquilino na casa nova um casal de maritacas que habita o vão entre o forro e o telhado. Inquilinos altamente indesejáveis. Além de barulhentos, costumam, segundo asseguram outros moradores do local, comer a fiação elétrica.

Mas como se livrar delas? Tentou espantá-las de várias maneiras sem sucesso. Empregou os mesmos métodos que havia utilizado para espantar uns gambás há uns meses, mas não serviram para as maritacas. Aparentemente, a melhor solução seria comprar um estilingue e... encher o saco delas ou assustá-las até que desaparecessem. Ambientalista convicto, o Ademir relutou em acatar essa sugestão, mas chegou uma hora em que não aguentou mais: rasgou seu diploma do Green Peace em mil pedaços e saiu para comprar a arma. Lembra daquele filme Um Dia de Fúria?

Foi difícil de achar, mas perguntando a um menino na rua com cara de Denis, o Pimentinha, descobriu uma loja que vendia. Lá soube que havia estilingues de dois tamanhos. O pequeno, era para crianças, não servia, não podia se submeter a esse ridículo, o Ademir quando resolve fazer uma coisa é pra valer! Ele acabou comprando o grande, que pela sua descrição deveria ser para uso exclusivo das Forças Armadas. No caminho para casa, apanhou um pouco de brita (1 kilo!) numa obra e lá se foi ao encontro da maritaca.

Antes que você imagine um final trágico para essa história, já adianto que ele não acertou sequer uma pedra nos animais. Algumas até passaram perto, mas só conseguiu quebrar algumas telhas, amassar a calha e marcar a pintura da parede da sua casa. Mas maritaca que é bom, nada.

O Dia de Fúria virou um desenho animado do Pato Donald tentando espantar o Tico e Teco da árvore.

Ele já desistiu. O negócio é partir para o plano B: esperar que as maritacas deem cria, retirar cuidadosamente o ninho e colocá-lo em um local próximo. E reformar o telhado para que nunca mais entrem animais por ali.

O plano C é mais radical: esquecer a casa e voltar a trabalhar, mas ponho fé em que nem as maritacas consigam abalar de tal forma a sua sanidade mental.

Em tempo:


E aí estão, Cuca e Beludo, conforme batizado carinhosamente pelo Ademir. Segundo ele, "Não experimente pronunciar rapidamente o nome das duas aves nesta sequência, pois o resultado é foneticamente estranho". Ele jura que foi sem querer.

8 comentários:

Mário Júnior disse...

Nossa, "Um Dia de Fúria" e "Pato Donaldo versus Tico e Teco" foram ótimas analogias.

Um aposentado com um super estilingue atirando [e errando] em duas maritacas... cômico mesmo.

E se não derem cria? Se forem duas fêmeas ou dois machos? Ele vai adotar o plano C?

A propósito, poderia ter postado a imagem de uma maritaca. Eu mesmo nunca vi uma e estou imaginando algo como um rato grande ou um esquilo...

Ademir disse...

Amigo Edison,

Com exceção ao exagero dos adjetivos à minha pessoa, seu texto reflete a realidade da minha triste batalha contra as maritacas.

Não vejo a hora que termine a época do acasalamento !

Segundo os entendidos no assunto, estas aves têm como característica, o fato de que o casal permanece unido para sempre. Desejo sinceramente que isto aconteça com os meus desagradáveis inquilinos, porém espero que no próximo ano eles encontrem um outro lar.

Com respeito ao comentário do colega Mario Jr., afirmo seguramente que; mesmo que os componentes do “casal” sejam do mesmo sexo e/ou retornem no próximo ano, não pretendo adotar o Plano “C”, pois prefiro as maritacas no telhado.

Grande abraço

Ademir

Ju disse...

Poxa, sao tao ruins assim? Parecem passaros tao simpaticos!

Waldomiro Lessa disse...

São mesmo muito chatos para ter como companhia.Como disse a Marina quando criança. "eles nao cantam so gritam".

Anônimo disse...

na vespera de natal um casal de maritacas escolheram o forro de minha casa para namorar e fazer o seu ninho foi um tormento fiquei 2 dias de plantao no local consegui mas foi um natal diferente o seu barrulho consegui me inrritarlourdes queiroz

Unknown disse...

Estamos com o mesmo problema com as maritacas...aqui temos certeza que temos casais como companhias "desagradáveis".Elas voltam todos os anos...todos os dias ao entardecer fazendo um barulhão...uma gritaria...uma euforia, anunciando a volta ao lar!!!
Para nós, uma tristeza!!!Elas já comeram duas vezes a fiação de um ar condicionado.Aquele cabo grosso preto...até dar curto e queimar.Tive de colocar cano Tigre para esconder delas,quando troquei o ar.Recentemente instalamos SKY em casa e acreditem que elas comeram o fio e tivemos de chamar o cara para trocar...nem 3 meses de uso.
Estamos experimentando saquinhos com 12 bolinhas de naftalina pendurados nos caibros do telhado para espantar as maritacas...Atualmente são 3 casais de maritacas que voltam para fazer ninhos aqui na nossa casa e a gente sofre com isso e muito...Elas gostam do calor do telhado e ficam preguiçosas de ficar no ninho chocando o dia inteiro.Se não encontram alimento...comem fiação!!!
Cuidado para não aumentar a sua criação!!!!!!
Abraços,Cláudia

Anônimo disse...

Maritacas nao só gritao,domesticada elas aprendem a falar.a minha falava muita coisa e assobiava,mas infelismente morreu de susto.as que estragam forros é só chamar um agente do ibama.amo maritacas..

Anônimo disse...

Gostaria de saber se a tática da naftalina funcionou,porque estou com o mesmo problema. Obrigado.
Roberto.

Related Posts with Thumbnails