quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

E por falar em aperto...


O Madureira é um cara engraçado. Pena que com o passar do tempo a gente tenha perdido o contato. Uma figuraça. Trabalhávamos na mesma empresa.

Um dia ele chegou mais tarde para trabalhar, meio pálido, e nos explicou:

"Vocês não sabem o que me aconteceu hoje. Eu estava vindo trabalhar quando me deu 'aquela' dor de barriga. Segurei o mais que pude, mas quando chegou na Av. Nazaré, não deu para aguentar mais. Levantei e pedi para o motorista do ônibus fretado parar que eu precisava descer.

- Ah, eu não posso deixar passageiros pelo caminho, só quando chegar na empresa.

Expliquei a ele a situação e o problema maior que ele teria caso não me deixasse descer ali mesmo. Finalmente, atendendo ao apelo de outros passageiros, ele parou em frente a um posto de gasolina. Entrei no posto, mas como eram 6:30 da manhã, ainda estava fechado. Andei mais um quarteirão até o próximo posto, que estava aberto, e implorei para usar o banheiro.

Era um box imundo, azulejos faltando, janela quebrada, bacia sem tampa. Aí, eu... [nesse momento, interrompo a narração do Madu para não comprometer o alto nível deste blog]... Quando terminei, necas de papel higiênico ou toalha!"

- Putz, Madu, e como é que você fez? – perguntamos nós.

- Bom, eu tinha comigo um envelope com o currículo de um amigo meu que me pediu para eu entregar na empresa. Como o envelope era muito grosso, eu usei o currículo mesmo.

- Porra, e o que você vai dizer pro seu amigo?

- Que eu entreguei o currículo em RH, ué...

2 comentários:

Mário Júnior disse...

Não consegui entender o final. RH é Recursos Humanos... qual a ligação entre RH e papel higiênico? As fezes?

O "interrompo a narração" foi foda! :P

Junior disse...

A relação de RH com as fezes também é boa, mas acho que o Madu preferiu mentir ao amigo dizendo que havia entregue o currículo a dizer que havia limpado a bunda com a história da vida dele.

Related Posts with Thumbnails