sábado, 27 de dezembro de 2008

Ressaca de Natal


Não do Natal propriamente dito, mas do pré-Natal.

Toda a correria de final de ano com trabalhos que precisam ser concluídos urgentemente e decisões importantíssimas que não podem esperar nem uma semana mais, como se realmente no ano novo fosse mudar alguma coisa. Não bastasse essa premência, dependemos pessoas que não podem nos atender porque já estão em plena festa, soltando serpentina e soprando língua de sogra; precisamos de órgãos públicos que não funcionam e a sua carta de motorista está para vencer. Chegamos em casa e é aquela lista de presentes que ainda temos que comprar em lojas lotadas situadas em xópins abarrotados. Crise, que crise? O Homem falou que é para consumir!

De repente, ufa! Pára tudo, chegou o dia. As pessoas se reúnem, parentes que se vêem raramente renovam o contato, trocam presentes, comem peru, tender, maionese, vinho, cerveja... Ah, que legal! Todo o estresse do mês antecedente parece que não existiu.

Mas eu gosto mesmo é do “day after”. Olho pela janela a praça atrás de casa, as crianças exibindo suas bicicletas ou outros brinquedos novinhos em folha e os pais orgulhosos.

Curiosamente, neste ano teve a versão inversa. Um pai brincando com um carrinho de controle remoto, que corria desembestado, zuuuum, ziiiiim, zuooom, pra lá e pra cá. Em volta dele, três meninos, mais ou menos da mesma idade, uns 10 anos, esticando a mãozinha e esperando sua vez de brincar. Nos 15 minutos que fiquei assistindo a cena, só o pai brincou.

Aliás, por falar em carrinho de controle remoto, vi uma sugestão genial no blog A Marmota, para você construir o seu próprio brinquedo e deixar seu filho em paz com o dele. Se estiver interessado, clique aqui.


Aproveito para registrar minha resolução de ano novo: em 2009 vou tirar férias no começo de dezembro!

Um comentário:

Mário Júnior disse...

Acho que os melhores meses para se tirar férias são janeiro e agosto, devido aos poucos feriados.

Tem outros?

Related Posts with Thumbnails