domingo, 5 de outubro de 2008

Eleições 2008 - II


Atravesso um mar de papel com foto de candidatos que juram que vão cuidar da minha cidade e mantê-la limpa. Noto, relativamente feliz, que o candidato que escolhi é o que a suja menos.

Driblo um exército de pessoas que fazem boca de urna apesar disso ser proibido.

Vou lá obrigado, mas iria mesmo se não o fosse. Localizo a minha seção. O ambiente está tranquilo (já tirei o trema). Só quatro pessoas vão votar antes de mim. Tudo muito rápido.

Logo à minha frente, uma senhorinha de ar humilde e certamente com uma idade que a desobriga de votar. O fato dela ter saído de casa especialmente para isso me faz pensar que ela deve ser extremamente consciente do valor e da importância de seu voto. Fico orgulhoso!

Uma fiscal se aproxima e a senhora lhe pergunta:

- Hoje nós vamos votar para quê mesmo, minha filha?

2 comentários:

Marília disse...

Essa senhora merece respeito. Na medida do possível, fez a sua parte. Parabéns.

Marília disse...

O ministro Ayres Britto, presidente do Supremo Tribunal Eleitoral, numa entrevista coletiva, disse hoje que devemos procurar saber tudo o que pudermos sobre um candidato antes de votar nele, porque "alguns não merecem nem votos de Boas Festas".
Não é mesmo?

Related Posts with Thumbnails